Seguidores

ATUALIZAÇÕES

Copyright 2008 © Blog Oficial - Ministério Geração de Davi - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © All Rights Reserved.

"Toda a glória seja dada ao nosso Deus"



19 de janeiro de 2010

Por que existimos?

O capítulo 1 do livro de Gênesis, contém a narrativa da criação, fala de como Deus criou todas as coisas. Ao lermos, podemos perceber que até o verso 25 deste capítulo, tudo que o Senhor criou, o fez unicamente com o poder da sua palavra, criou do nada. Dizia Deus: Haja. E pronto, lá estava feito. E foi desta forma que o Senhor fez a terra, o mar, os céus, o sol, os animais, enfim. Desta forma Ele fez todas as coisas. E tudo que Deus fez, Ele o fez com um propósito, Ele o fez para uma finalidade específica. Por exemplo, criou o sol para iluminar, para aquecer, criou a chuva para regar a terra, criou a lua para governar a noite, e tudo que Ele criou só tem sentido, só faz sentido se cumprirem o propósito pelo qual foram criados. Você já imaginou se o sol não iluminasse, não aquecesse, se a chuva não molhasse, se a lua só aparecesse durante o dia, todos esses não estariam cumprindo o propósito da sua criação, perderiam o sentido de existirem, a final Deus os criou para tais coisas. Dá mesma forma somos nós, se não entendermos com que propósito fomos criados por Deus, a nossa vida perde a razão, o sentido. Mas com que propósito teria Deus nos criado? A própria Bíblia nos dá a resposta para essa pergunta. Nos capítulos 1 e 2 do livro de Gênesis é possível começarmos a compreender o sentido da nossas criação, da nossa existência.

Como comentei anteriormente até o verso 25 do capítulo 1 de Gênesis tudo que Deus havia criado tinha sido com o poder da sua palavra, Deus ainda não tinha colocado as suas "Mãos" na criação, apenas tinha ordenado que as coisas viessem a existir. Mas nos verso 26 percebemos uma ação diferente de Deus, percebemos uma outra forma de criar. O texto diz: "Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança" Gn. 1:26a. Perceba que Deus não disse haja o homem, como havia feito com toda criação, mas disse: "Façamos".
Lendo Gênesis 2:7 notamos que o homem foi criado do pó da terra, ou seja, de algo que já existia, diferentemente do resto da criação, que havia sido criado do nada. Por quê?
Porque o Senhor queria que o homem fosse obra das suas próprias mãos, não queria criá-lo à distância, justamente para demonstrar desde o princípio a sua intenção em se relacionar com o homem, queria mostrar com quais propósitos o homem havia sido criado. Sim, fomos criados para nos relacionarmos com Deus, fomos criados para adorá-lo, para estar em Sua presença. Esta é a primeira razão de existirmos.
A outra também está escrito nos primeiros capítulos de Gênesis, os versos 26 a 31 do capítulo 1 e todo capítulo 2 fala que o homem também foi criado para cuidar, para se importar com toda criação, ou seja, o homem foi criado para se relacionar com Deus e para cumprir uma missão na terra.

Jesus nos ensina isso de uma forma tremenda, quando Ele resumiu toda a Lei em apenas 2 mandamentos, Ele estava mais do que nos ensinando regras, Ele estava falando do sentido da vida. Em Mt. 22:35,36 Ele fala que o primeiro grande mandamento era amar a Deus de todo coração, de toda alma e de todo entendimento, e o que significa isto? Esse primeiro grande mandamento fala de adoração, de relacionamento com Deus, esse mandamento aponta para o Éden, aponta para o primeiro grande sentido da vida, se relacionar com Deus, adorá-lo e serví-lo. E o que acontece quando desprezamos este princípio? Perdemos o sentido da vida. E quando perdemos o sentido da vida um grande vazio invade o nosso coração, e acabamos buscando outras coisas para suprir essa necessidade, e o que percebemos? Que ele continua lá. É tão simples quanto isto, assim como o sol, precisa aquecer e dá luz para que faça sentido a sua criação, nós precisamos está na presença de Deus, nos relacionando, adorando e servindo a Ele, só assim teremos paz, só assim encontraremos a legítima razão para viver. Mas Jesus de forma surpreendente continua o seu discurso e diz: " E o outro semelhante a este, (Semelhante ao 1º, Tão importante quanto) é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mt. 22:37, O que Jesus ensina de forma maravilhosa aqui, é que esses 2 mandamentos não se separam, assim como no Éden, relacionamento com Deus e uma missão, uma responsabilidade na terra. Jesus nos mostra que tão importante quanto amar a Deus, é também amar ao próximo. Por quê? Porque fomos criados para isso. O amor ao próximo fala daquilo que nos identifica com Jesus. Em João 13:35 Jesus diz: "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros".

Existem duas formas de demonstrarmos este amor, amando os de dentro. Os que são igreja, os nossos irmãos em Cristo, cuidando, zelando, abençoando o corpo de Cristo. E amando os de fora, e isto aponta para a missão da igreja de proclamar o Reino de Deus a toda criatura, em todas as nações. Isto fala de compaixão pelos perdidos. Assim podemos concluir dizendo, que o sentido da vida está em amar a Deus, serví-lo, adorá-lo, mas também está em amar o próximo, e lembre-se, estas duas coisas não se separam, afinal fomos criados para isso. Há, Por que existimos? Para cumprirmos esse propósito.

No amor de Cristo,
Marcos Paulo Correia

2 FAÇA SEU COMENTÁRIO!:

Bianca Ramos 24 de outubro de 2015 18:47  

Texto excelente!!! Parabéns!

digonobre 8 de julho de 2016 02:06  

Parabéns mesmo! Gostei muito.

Postar um comentário

União de Blogueiros Evangélicos

ATUALIZAÇÕES


NA BARRA DE VÍDEO UMA PALAVRA DO PASTOR PAUL WASHER: " JESUS CRISTO É TUDO" . NÃO DEIXEM DE CONFERIR.


NÃO DEIXEM DE CONFERIR O LINK PARA REFLETIR. CONFIRA MAIS ESSA NOVIDADE NO BLOG DO GD.


Confiram em Agenda do GD. Os dias e horários do 11º Congresso de Adoração.

Fotos do Congresso em Diário do GD. Não deixem de conferir.

Por que existimos?

| |

O capítulo 1 do livro de Gênesis, contém a narrativa da criação, fala de como Deus criou todas as coisas. Ao lermos, podemos perceber que até o verso 25 deste capítulo, tudo que o Senhor criou, o fez unicamente com o poder da sua palavra, criou do nada. Dizia Deus: Haja. E pronto, lá estava feito. E foi desta forma que o Senhor fez a terra, o mar, os céus, o sol, os animais, enfim. Desta forma Ele fez todas as coisas. E tudo que Deus fez, Ele o fez com um propósito, Ele o fez para uma finalidade específica. Por exemplo, criou o sol para iluminar, para aquecer, criou a chuva para regar a terra, criou a lua para governar a noite, e tudo que Ele criou só tem sentido, só faz sentido se cumprirem o propósito pelo qual foram criados. Você já imaginou se o sol não iluminasse, não aquecesse, se a chuva não molhasse, se a lua só aparecesse durante o dia, todos esses não estariam cumprindo o propósito da sua criação, perderiam o sentido de existirem, a final Deus os criou para tais coisas. Dá mesma forma somos nós, se não entendermos com que propósito fomos criados por Deus, a nossa vida perde a razão, o sentido. Mas com que propósito teria Deus nos criado? A própria Bíblia nos dá a resposta para essa pergunta. Nos capítulos 1 e 2 do livro de Gênesis é possível começarmos a compreender o sentido da nossas criação, da nossa existência.

Como comentei anteriormente até o verso 25 do capítulo 1 de Gênesis tudo que Deus havia criado tinha sido com o poder da sua palavra, Deus ainda não tinha colocado as suas "Mãos" na criação, apenas tinha ordenado que as coisas viessem a existir. Mas nos verso 26 percebemos uma ação diferente de Deus, percebemos uma outra forma de criar. O texto diz: "Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança" Gn. 1:26a. Perceba que Deus não disse haja o homem, como havia feito com toda criação, mas disse: "Façamos".
Lendo Gênesis 2:7 notamos que o homem foi criado do pó da terra, ou seja, de algo que já existia, diferentemente do resto da criação, que havia sido criado do nada. Por quê?
Porque o Senhor queria que o homem fosse obra das suas próprias mãos, não queria criá-lo à distância, justamente para demonstrar desde o princípio a sua intenção em se relacionar com o homem, queria mostrar com quais propósitos o homem havia sido criado. Sim, fomos criados para nos relacionarmos com Deus, fomos criados para adorá-lo, para estar em Sua presença. Esta é a primeira razão de existirmos.
A outra também está escrito nos primeiros capítulos de Gênesis, os versos 26 a 31 do capítulo 1 e todo capítulo 2 fala que o homem também foi criado para cuidar, para se importar com toda criação, ou seja, o homem foi criado para se relacionar com Deus e para cumprir uma missão na terra.

Jesus nos ensina isso de uma forma tremenda, quando Ele resumiu toda a Lei em apenas 2 mandamentos, Ele estava mais do que nos ensinando regras, Ele estava falando do sentido da vida. Em Mt. 22:35,36 Ele fala que o primeiro grande mandamento era amar a Deus de todo coração, de toda alma e de todo entendimento, e o que significa isto? Esse primeiro grande mandamento fala de adoração, de relacionamento com Deus, esse mandamento aponta para o Éden, aponta para o primeiro grande sentido da vida, se relacionar com Deus, adorá-lo e serví-lo. E o que acontece quando desprezamos este princípio? Perdemos o sentido da vida. E quando perdemos o sentido da vida um grande vazio invade o nosso coração, e acabamos buscando outras coisas para suprir essa necessidade, e o que percebemos? Que ele continua lá. É tão simples quanto isto, assim como o sol, precisa aquecer e dá luz para que faça sentido a sua criação, nós precisamos está na presença de Deus, nos relacionando, adorando e servindo a Ele, só assim teremos paz, só assim encontraremos a legítima razão para viver. Mas Jesus de forma surpreendente continua o seu discurso e diz: " E o outro semelhante a este, (Semelhante ao 1º, Tão importante quanto) é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mt. 22:37, O que Jesus ensina de forma maravilhosa aqui, é que esses 2 mandamentos não se separam, assim como no Éden, relacionamento com Deus e uma missão, uma responsabilidade na terra. Jesus nos mostra que tão importante quanto amar a Deus, é também amar ao próximo. Por quê? Porque fomos criados para isso. O amor ao próximo fala daquilo que nos identifica com Jesus. Em João 13:35 Jesus diz: "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros".

Existem duas formas de demonstrarmos este amor, amando os de dentro. Os que são igreja, os nossos irmãos em Cristo, cuidando, zelando, abençoando o corpo de Cristo. E amando os de fora, e isto aponta para a missão da igreja de proclamar o Reino de Deus a toda criatura, em todas as nações. Isto fala de compaixão pelos perdidos. Assim podemos concluir dizendo, que o sentido da vida está em amar a Deus, serví-lo, adorá-lo, mas também está em amar o próximo, e lembre-se, estas duas coisas não se separam, afinal fomos criados para isso. Há, Por que existimos? Para cumprirmos esse propósito.

No amor de Cristo,
Marcos Paulo Correia

2 comentários:

Bianca Ramos disse...

Texto excelente!!! Parabéns!

digonobre disse...

Parabéns mesmo! Gostei muito.

Postar um comentário

Acesse!

Acesse!
ACESSE!

NOSSA IGREJA

NOSSA IGREJA
ACESSE!

Visitas online

Lorem ipsum

  ©Template by Dicas Blogger.