Seguidores

ATUALIZAÇÕES

Copyright 2008 © Blog Oficial - Ministério Geração de Davi - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © All Rights Reserved.

"Toda a glória seja dada ao nosso Deus"



19 de janeiro de 2010

Alegrai-vos nas tribulações!

Todos nós, durante a trajetória de nossas vidas, passamos por aflições, por dias difíceis, por tribulações e lutas. Mas apesar de sabermos disso, no momento que estamos lá, diante dos problemas, dos desafios da fé, diante das tempestades da vida, das provas, das tribulações, por tantas vezes não sabemos como agir. Nos desesperamos.
Talves essa seja a sua situação neste momento. E o que posso lhe dizer, por mais difícil que seja, é que esse momento pode ser uma grande oportunidade para você crescer e amadurecer sua fé.
O poder de Deus é aperfeiçoado justamente em nossa fraqueza. II Co.12:9
São esses momentos de fragilidade, esses momentos em que a situação foge do nosso controle, esses momentos em que tudo que podemos fazer é confiar em Deus; Que ele aproveita para tratar nosso carater, nossa arrogância, nosso orgulho, a pequenez da nossa fé. Deus prova à nossa fé para que sejamos cristãos melhores. Tenha certeza: Deus tenhe um propósito em tudo isso que você está passando. E certamente o amadurecimento da sua fé é um deles. Ele quer fazer de você alguém muito mais parecido com Ele.
Atente bem para essas declarações: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte." II Co.12:10
"Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações" Tg. 1:2
Por mais difícil que sejam esses momentos a bíblia nos ensina que devemos nos alegrar com eles, ter prazer neles, Porquê? Porque essas provações produzirá em nós uma fé mais firme, mais constante. Afinal a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Rm 5:3 e 4
Todos nós precisamos dessas coisas. Porém só existe uma forma de obtelas, passando por provações. Tão certo como é verdade que passaremos por dias difíceis, por tempestades, também o é que esses dias passam, que a tempestade vai embora. E quando eles passam o que fica? Aperfeiçoamento no poder de Deus, perseverança, experiência, esperança.
Temos duas escolhas a fazer nesses momentos: Ou passamos a murmurar e perdemos uma chance preciosa de crescer em Deus, ou nos mantemos firme na confiança nesse Deus de amor e cuidado para obtemos os benefícios que esses momentos podem produzir em nós.
Certamente daqui à alguns dias esse momento difícil ficará para trás, essa tempestade se transformará em uma grande bonança. E você estará mais firme e mais próximo de Deus.
Nos agarremos nessa esperança.

No amor do Deus das consolações,
Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)

3 FAÇA SEU COMENTÁRIO!:

Lianne 1 de setembro de 2011 17:51  

Precisei realmente ouvir isso, estou Passando por tantas provações,e msm assim ainda caiu no erro,o q fazer,esperar o agir de Deus,agir em minha vida, na alegria,realmente n é facil vc ficar feliz qdo td n vai bem,ficamos feliz é isso,pq nossa alegria n é da terra,mas no Senhor...sim,e ago mtoo por impulsos,Deus quer q ajamos compassivamente,esperando nele,Mas queremos ver logo resultados de nossas proprias mãos e realmene acabamos pecando contra Deus,ajo assim,estou assim,mtoo complicado,esperarei no Senhor msm q isso seja dificil qdo queremos algo rápido,q seja vontades proprias,n sejam as de Deus,geralmente temos a idéia de que os planos de Deus demoram demais acontecer,e por isso dessa nossa ansiedade,impaciencia para querermos as coisas, Senhor me diz qdo esperarei pelo teu agir em minha vida,tire essa ansiedade, impaciencia de querer as coisas logoo,mas Senhor o que devo fazer até na hora de orar quero que aconteça logo o milagre,quero que aconteça logo o agir,a mudança,a diferença,quero logo ser testemunha do seu agir em minha vida,quero logo poder fazer sua vontade,quero logo viver para Ti,n quero me enganar mais com as pessoas,não quero me iludir mais com as coisas desse mundoo,quero Viver para Deus!!!! é isso,amo ele,mas as coisas q sonho em viver n vejo essa possibilidade vendo em mim,quero ser fiel Senhor,fiel a ti.Mesmo que para isso eu morra para mim e viva para ti!
Amém.

Arnaldo Ribeiro 29 de setembro de 2016 16:18  

TRIBULAÇÕES

Você costuma maldizer as tribulações que a vida lhe oferece?
Muitas vezes costumamos reclamar das adversidades pelas quais passamos, sem refletir nas lições de que são portadoras.
Aqueles que dizem crer em Deus jamais deveriam maldizer as situações que se apresentam no caminho, antes, deveriam aceitá-las como uma oportunidade de aprendizagem.
Uma semente, por exemplo, passa pela solidão, no interior da terra, para que a flor e o fruto possam surgir, enriquecendo a vida.
A fonte passa sobre o lodo e as pedras para que os campos não sejam reduzidos à esterilidade.
A lâmpada suporta a carga de força que gradativamente a consome, para dissolver as trevas.
Assim acontece também em todos os campos de edificação e do sentimento.
Se a criança não se desenvolvesse, transformando-se em adulto, a ingenuidade jamais daria lugar à experiência.
Se a cultura não crescesse, não haveria progresso.
Se a teoria não avançasse para a realização, nunca passaria de um montão de palavras.
Dessa forma, entendamos transposição, atrito, provas e desafios como condições de melhoria e aperfeiçoamento, ajuste e elevação.
À vista disso, aceitemos em paz as tribulações que a existência nos imponha.
Se as lutas e tropeços, conflitos e lágrimas não nos visitassem os corações, nosso Espírito se deteria preso na ilusão e na insensatez, nas sombras da ignorância e do primitivismo.
Agradeçamos os obstáculos que nos chegam em forma de alteração ou mudança, quebrando-nos a inércia e renovando-nos a vida.
Recordemos a águia recém-nascida.
Não fosse o rompimento do invólucro que a constringe, não desenvolveria as próprias asas para ganhar as alturas.
E sem os empurrões da águia mãe talvez o filhote não encontrasse coragem suficiente para se lançar penhasco abaixo e descobrir as maravilhas de poder voar, livre, pela imensidão dos ares.
Não fossem os tombos, na tentativa dos primeiros passos, não aprenderíamos a nos sustentar sobre as próprias pernas.
Sem as enfermidades que apodrecem a nossa tola vaidade, não desenvolveríamos a salutar humildade.
Se não existisse o sofrimento, que arrebenta a concha do nosso egoísmo, não encontraríamos o caminho que conduz à felicidade efetiva.
Observando a vida sob esse ponto de vista, não mais reclamaremos das tribulações, mas saberemos retirar de cada uma delas, as lições necessárias ao nosso crescimento.

O sol brilhará novamente amanhã, na seara onde você trabalha.
Procure receber todas as dificuldades com fervorosa confiança em Deus, que o identifica pelas qualidades de serviço, abnegação e renúncia.
Mantenha, assim, o ideal do bem hoje e sempre, acima de todas as vicissitudes, porquanto, se o corpo transitório marcha para o túmulo, o Espírito, nas lutas que o vitalizam, lentamente se renova no rumo da vida imortal.
Pense nisso!
-----------------------------------------------------------------------
Redação do Momento Espírita com base no cap. 14, do livro Rumo certo, pelo
Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb
e no cap. 57, do livro Legado kardequiano, pelo Espírito
Marco Prisco, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
FORMATAÇÃO E PESQUISA: MILTER - 31-07-2016 -ADDE

Arnaldo Ribeiro 29 de setembro de 2016 16:19  

TENTAÇÕES

VIVA JESUS!

Boa-noite! queridos irmãos

A tentação é uma variedade da provação, mas são diferentes porque na tentação não há início convencionado e não há fim determinado, tudo depende daquele que se entrega à tentação.
A tentação incide sobre os desejos. Só há imunidade contra uma tentação se não houver o desejo que o obsessor pretende fomentar. Por exemplo, se uma pessoa não bebe bebidas alcoólicas e não sente nenhuma vontade de beber, não há pessoa no mundo que possa tentá-la para beber.
Dissemos fomentar porque é isso que o tentador faz. Ele estimula um desejo qualquer, especialmente aquele que deixa a pessoa vexada, e da qual se arrepende amargamente quando cede à tentação, gerando desequilíbrio e favorecendo a subordinação à vontade do obsessor.
A tentação é um sinal de progresso. O fato de ser tentado significa que não se está entregue aos próprios desejos; a eles não está subordinado; tem-se um certo controle sobre o desejo. Daí a necessidade de um impulso exterior para fomentar o desejo. Aquele que está entregue a seus desejos não precisa ser tentado. Se está senhor de si, a tentação malogra. Mas só se mantém indene à ação obsessiva aquele que está vigilante e com forças hauridas na oração.
“Vigiai e orai para não cairdes em tentação”, recomendou Jesus. (Mateus 26:41.)
“Cada um é tentado pelo próprio mau desejo que alicia e seduz.” (Tiago 1:14.)
Nem sempre a tentação necessita de um agente externo para ocorrer. Muitas vezes são nossos desejos que querem se satisfazer. O tentador está dentro de nós. O que nos causa dor, de ordinário, são os desejos inconfessáveis que nos atormentam, e contra os quais não nos sentimos fortes o bastante para resistir.
Só existe uma forma de vencer a tentação: destruir o desejo que a causa. Mas como tal sacrifício é, geralmente, muito difícil de realizar numa determinada encarnação, pode-se renunciar à satisfação do desejo. Depois da resistência reiterada, espera-se que na próxima reencarnação o desejo seja desfeito ou plenamente vencido.
“São, todavia, utilíssimas ao homem as tentações, posto que sejam molestas e graves, porque humilham, purificam e instruem. Não basta a fuga das tentações para vencê-las; é pela paciência e verdadeira humildade que nos tornamos mais fortes que todos os nossos inimigos.” (Imitação de Cristo, Livro I, Cap. 13, itens 2 e 3.)
Devemos enxergar na tentação um aprendizado. Ela nos mostra o que realmente desejamos, o que realmente somos. A tentação é uma das formas mais eficazes de conhecermos a nós mesmos. Mas para isso é necessária a vigilância, a fim de que consigamos opor nossas forças contra a possibilidade de realização do desejo.
É bom lembrar que os desejos não são ruins em si mesmos. O desejar é um mecanismo importante na economia mental. Os desejos tornam-se nocivos quando algo de mórbido se agrega. Essa morbidade é algo que vai de uma ideia obsessiva a uma paranoia bem caracterizada.
Paciência e humildade, eis a forma de enfrentamento, mas sem violência contra si mesmo. É preciso compreender-se e admitir que a tentação serve de agente pedagógico ao nos tornar mais humildes, porque nos humilha, mais purificados, quando resistimos, mais instruídos, porque mostra quem realmente somos.


Editorial-O Consolador

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/accao-do-dia/tentacoes-55275/#ixzz4LNAvAUEr


Postar um comentário

União de Blogueiros Evangélicos

ATUALIZAÇÕES


NA BARRA DE VÍDEO UMA PALAVRA DO PASTOR PAUL WASHER: " JESUS CRISTO É TUDO" . NÃO DEIXEM DE CONFERIR.


NÃO DEIXEM DE CONFERIR O LINK PARA REFLETIR. CONFIRA MAIS ESSA NOVIDADE NO BLOG DO GD.


Confiram em Agenda do GD. Os dias e horários do 11º Congresso de Adoração.

Fotos do Congresso em Diário do GD. Não deixem de conferir.

Alegrai-vos nas tribulações!

| |

Todos nós, durante a trajetória de nossas vidas, passamos por aflições, por dias difíceis, por tribulações e lutas. Mas apesar de sabermos disso, no momento que estamos lá, diante dos problemas, dos desafios da fé, diante das tempestades da vida, das provas, das tribulações, por tantas vezes não sabemos como agir. Nos desesperamos.
Talves essa seja a sua situação neste momento. E o que posso lhe dizer, por mais difícil que seja, é que esse momento pode ser uma grande oportunidade para você crescer e amadurecer sua fé.
O poder de Deus é aperfeiçoado justamente em nossa fraqueza. II Co.12:9
São esses momentos de fragilidade, esses momentos em que a situação foge do nosso controle, esses momentos em que tudo que podemos fazer é confiar em Deus; Que ele aproveita para tratar nosso carater, nossa arrogância, nosso orgulho, a pequenez da nossa fé. Deus prova à nossa fé para que sejamos cristãos melhores. Tenha certeza: Deus tenhe um propósito em tudo isso que você está passando. E certamente o amadurecimento da sua fé é um deles. Ele quer fazer de você alguém muito mais parecido com Ele.
Atente bem para essas declarações: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte." II Co.12:10
"Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações" Tg. 1:2
Por mais difícil que sejam esses momentos a bíblia nos ensina que devemos nos alegrar com eles, ter prazer neles, Porquê? Porque essas provações produzirá em nós uma fé mais firme, mais constante. Afinal a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Rm 5:3 e 4
Todos nós precisamos dessas coisas. Porém só existe uma forma de obtelas, passando por provações. Tão certo como é verdade que passaremos por dias difíceis, por tempestades, também o é que esses dias passam, que a tempestade vai embora. E quando eles passam o que fica? Aperfeiçoamento no poder de Deus, perseverança, experiência, esperança.
Temos duas escolhas a fazer nesses momentos: Ou passamos a murmurar e perdemos uma chance preciosa de crescer em Deus, ou nos mantemos firme na confiança nesse Deus de amor e cuidado para obtemos os benefícios que esses momentos podem produzir em nós.
Certamente daqui à alguns dias esse momento difícil ficará para trás, essa tempestade se transformará em uma grande bonança. E você estará mais firme e mais próximo de Deus.
Nos agarremos nessa esperança.

No amor do Deus das consolações,
Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)

3 comentários:

Lianne disse...

Precisei realmente ouvir isso, estou Passando por tantas provações,e msm assim ainda caiu no erro,o q fazer,esperar o agir de Deus,agir em minha vida, na alegria,realmente n é facil vc ficar feliz qdo td n vai bem,ficamos feliz é isso,pq nossa alegria n é da terra,mas no Senhor...sim,e ago mtoo por impulsos,Deus quer q ajamos compassivamente,esperando nele,Mas queremos ver logo resultados de nossas proprias mãos e realmene acabamos pecando contra Deus,ajo assim,estou assim,mtoo complicado,esperarei no Senhor msm q isso seja dificil qdo queremos algo rápido,q seja vontades proprias,n sejam as de Deus,geralmente temos a idéia de que os planos de Deus demoram demais acontecer,e por isso dessa nossa ansiedade,impaciencia para querermos as coisas, Senhor me diz qdo esperarei pelo teu agir em minha vida,tire essa ansiedade, impaciencia de querer as coisas logoo,mas Senhor o que devo fazer até na hora de orar quero que aconteça logo o milagre,quero que aconteça logo o agir,a mudança,a diferença,quero logo ser testemunha do seu agir em minha vida,quero logo poder fazer sua vontade,quero logo viver para Ti,n quero me enganar mais com as pessoas,não quero me iludir mais com as coisas desse mundoo,quero Viver para Deus!!!! é isso,amo ele,mas as coisas q sonho em viver n vejo essa possibilidade vendo em mim,quero ser fiel Senhor,fiel a ti.Mesmo que para isso eu morra para mim e viva para ti!
Amém.

Arnaldo Ribeiro disse...

TRIBULAÇÕES

Você costuma maldizer as tribulações que a vida lhe oferece?
Muitas vezes costumamos reclamar das adversidades pelas quais passamos, sem refletir nas lições de que são portadoras.
Aqueles que dizem crer em Deus jamais deveriam maldizer as situações que se apresentam no caminho, antes, deveriam aceitá-las como uma oportunidade de aprendizagem.
Uma semente, por exemplo, passa pela solidão, no interior da terra, para que a flor e o fruto possam surgir, enriquecendo a vida.
A fonte passa sobre o lodo e as pedras para que os campos não sejam reduzidos à esterilidade.
A lâmpada suporta a carga de força que gradativamente a consome, para dissolver as trevas.
Assim acontece também em todos os campos de edificação e do sentimento.
Se a criança não se desenvolvesse, transformando-se em adulto, a ingenuidade jamais daria lugar à experiência.
Se a cultura não crescesse, não haveria progresso.
Se a teoria não avançasse para a realização, nunca passaria de um montão de palavras.
Dessa forma, entendamos transposição, atrito, provas e desafios como condições de melhoria e aperfeiçoamento, ajuste e elevação.
À vista disso, aceitemos em paz as tribulações que a existência nos imponha.
Se as lutas e tropeços, conflitos e lágrimas não nos visitassem os corações, nosso Espírito se deteria preso na ilusão e na insensatez, nas sombras da ignorância e do primitivismo.
Agradeçamos os obstáculos que nos chegam em forma de alteração ou mudança, quebrando-nos a inércia e renovando-nos a vida.
Recordemos a águia recém-nascida.
Não fosse o rompimento do invólucro que a constringe, não desenvolveria as próprias asas para ganhar as alturas.
E sem os empurrões da águia mãe talvez o filhote não encontrasse coragem suficiente para se lançar penhasco abaixo e descobrir as maravilhas de poder voar, livre, pela imensidão dos ares.
Não fossem os tombos, na tentativa dos primeiros passos, não aprenderíamos a nos sustentar sobre as próprias pernas.
Sem as enfermidades que apodrecem a nossa tola vaidade, não desenvolveríamos a salutar humildade.
Se não existisse o sofrimento, que arrebenta a concha do nosso egoísmo, não encontraríamos o caminho que conduz à felicidade efetiva.
Observando a vida sob esse ponto de vista, não mais reclamaremos das tribulações, mas saberemos retirar de cada uma delas, as lições necessárias ao nosso crescimento.

O sol brilhará novamente amanhã, na seara onde você trabalha.
Procure receber todas as dificuldades com fervorosa confiança em Deus, que o identifica pelas qualidades de serviço, abnegação e renúncia.
Mantenha, assim, o ideal do bem hoje e sempre, acima de todas as vicissitudes, porquanto, se o corpo transitório marcha para o túmulo, o Espírito, nas lutas que o vitalizam, lentamente se renova no rumo da vida imortal.
Pense nisso!
-----------------------------------------------------------------------
Redação do Momento Espírita com base no cap. 14, do livro Rumo certo, pelo
Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb
e no cap. 57, do livro Legado kardequiano, pelo Espírito
Marco Prisco, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
FORMATAÇÃO E PESQUISA: MILTER - 31-07-2016 -ADDE

Arnaldo Ribeiro disse...

TENTAÇÕES

VIVA JESUS!

Boa-noite! queridos irmãos

A tentação é uma variedade da provação, mas são diferentes porque na tentação não há início convencionado e não há fim determinado, tudo depende daquele que se entrega à tentação.
A tentação incide sobre os desejos. Só há imunidade contra uma tentação se não houver o desejo que o obsessor pretende fomentar. Por exemplo, se uma pessoa não bebe bebidas alcoólicas e não sente nenhuma vontade de beber, não há pessoa no mundo que possa tentá-la para beber.
Dissemos fomentar porque é isso que o tentador faz. Ele estimula um desejo qualquer, especialmente aquele que deixa a pessoa vexada, e da qual se arrepende amargamente quando cede à tentação, gerando desequilíbrio e favorecendo a subordinação à vontade do obsessor.
A tentação é um sinal de progresso. O fato de ser tentado significa que não se está entregue aos próprios desejos; a eles não está subordinado; tem-se um certo controle sobre o desejo. Daí a necessidade de um impulso exterior para fomentar o desejo. Aquele que está entregue a seus desejos não precisa ser tentado. Se está senhor de si, a tentação malogra. Mas só se mantém indene à ação obsessiva aquele que está vigilante e com forças hauridas na oração.
“Vigiai e orai para não cairdes em tentação”, recomendou Jesus. (Mateus 26:41.)
“Cada um é tentado pelo próprio mau desejo que alicia e seduz.” (Tiago 1:14.)
Nem sempre a tentação necessita de um agente externo para ocorrer. Muitas vezes são nossos desejos que querem se satisfazer. O tentador está dentro de nós. O que nos causa dor, de ordinário, são os desejos inconfessáveis que nos atormentam, e contra os quais não nos sentimos fortes o bastante para resistir.
Só existe uma forma de vencer a tentação: destruir o desejo que a causa. Mas como tal sacrifício é, geralmente, muito difícil de realizar numa determinada encarnação, pode-se renunciar à satisfação do desejo. Depois da resistência reiterada, espera-se que na próxima reencarnação o desejo seja desfeito ou plenamente vencido.
“São, todavia, utilíssimas ao homem as tentações, posto que sejam molestas e graves, porque humilham, purificam e instruem. Não basta a fuga das tentações para vencê-las; é pela paciência e verdadeira humildade que nos tornamos mais fortes que todos os nossos inimigos.” (Imitação de Cristo, Livro I, Cap. 13, itens 2 e 3.)
Devemos enxergar na tentação um aprendizado. Ela nos mostra o que realmente desejamos, o que realmente somos. A tentação é uma das formas mais eficazes de conhecermos a nós mesmos. Mas para isso é necessária a vigilância, a fim de que consigamos opor nossas forças contra a possibilidade de realização do desejo.
É bom lembrar que os desejos não são ruins em si mesmos. O desejar é um mecanismo importante na economia mental. Os desejos tornam-se nocivos quando algo de mórbido se agrega. Essa morbidade é algo que vai de uma ideia obsessiva a uma paranoia bem caracterizada.
Paciência e humildade, eis a forma de enfrentamento, mas sem violência contra si mesmo. É preciso compreender-se e admitir que a tentação serve de agente pedagógico ao nos tornar mais humildes, porque nos humilha, mais purificados, quando resistimos, mais instruídos, porque mostra quem realmente somos.


Editorial-O Consolador

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/accao-do-dia/tentacoes-55275/#ixzz4LNAvAUEr


Postar um comentário

Acesse!

Acesse!
ACESSE!

NOSSA IGREJA

NOSSA IGREJA
ACESSE!

Visitas online

Lorem ipsum

  ©Template by Dicas Blogger.